O cristão e as autoridades constituídas

por Pr. Ibi Batista

Você já pensou sobre este assunto? Será que, como cristão, posso questionar ou mesmo confrontar autoridades constituídas? Tenho que me submeter sempre? Seria correta a interpretação, por parte de alguns, de que é  pecado se “levantar” contra qualquer autoridade (inclusive eclesiástica)? Hittler seria uma autoridade instituída por Deus?

Diante do momento que passamos, talvez seja importante fazer algumas considerações bíblicas a respeito de nossos relacionamentos com as autoridades. O Apóstolo Paulo escreve aos Romanos, no capítulo 13, um texto clássico que exemplifica muito bem o assunto. Gostaria de tecer alguns comentários sobre este texto e sobre nossa posição diante de tais situações.

Começo ressaltando a abordagem dada pela Bíblia quando o assunto se refere à autoridade instituída em relacionamento entre pastores e o povo de Deus.

Os textos que falam sobre o respeito devido às autoridades não são apócrifos. Muito ao contrário; afirmo que além de verdadeiros, são essenciais. Neles estão contidos propósitos importantes para a manutenção da ordem.

Sem autoridades em uma sociedade, sejam elas civis, militares ou religiosas, tudo se transformaria em anarquia. É inimaginável viver em comunidade sem o papel das autoridades – um caos.

No entanto, há de se observar que não podemos ter uma postura de subserviência, uma submissão e obediência às autoridades de modo acrítico ou cego.

Deus deu ao homem o poder de pensar, questionar e nos capacitou com um dom precioso: o discernimento. Esse nos foi dado para que, em qualquer ocasião, possamos discernir a vontade de Deus, para que possamos entender o que é certo e o que é errado, e para decidir entre o bem e o mal.

Uma boa dica para isto é sempre tomar Jesus como modelo. Nele está encarnada a soberana vontade de Deus. A velha pergunta que precisa ser feita é: Se Jesus estivesse aqui, o que faria? Esta é uma boa forma de colocarmos na balança as autoridades. Não está no padrão de Deus, que seja anátema!

O que estou afirmando é que nem toda autoridade (eclesiástica ou política) foi constituída por Deus. Se não obedecem a Deus também não devo obedecê-las. Ele está acima das autoridades, sejam elas quais forem. O apóstolo Pedro diz em seu discurso (At 4.19): “mais importa obedecer a Deus do que aos homens”.

Vejamos um exemplo prático: Se toda autoridade vem de Deus, como explicar Hitler, que matou milhões de pessoas e crianças inocentes? Teria sido constituído por Deus? Deveríamos ser fatalistas e ficar passivos? O que dizer, ainda, de Mussolini, Nero, Cezar, dos líderes dos antigos países da cortina de ferro, os quais mataram e torturaram homens verdadeiros, fiéis cristãos? Entender que pessoas que perseguiram e mataram inocentes foram colocados por Deus? Desculpe, não dá!

Talvez se pergunte: Qual o critério que devo observar para que possa avaliar uma autoridade? Como devo saber se devo, ou não, obedecer e honrar tais autoridades?

A resposta é simples e direta: Se a autoridade se opõe aos princípios de Deus, que a instituiu, perdeu seu sentido de ser. Toda autoridade deve passar pelo crivo: promove o bem e castiga o mal? Se não pode responder afirmativamente a essas assertivas, essa não é uma autoridade que merece nossa submissão. Fora com ela!

Para não passar a ideia que isto é apenas um pensamento particular, lembro que na Bíblia existem muitos homens de Deus que, sem medo, questionaram autoridades. Mais do que isto, incisivamente, colocaram seus dedos em riste na cara do “pseudo ungido”, demonstrando nenhuma submissão para com seus cargos públicos, sejam elas quais forem: reis, governadores, sacerdotes, etc.

Quando uma autoridade, ainda que constituída legalmente, não corresponde aos princípios morais estabelecidos na Palavra de Deus, pode-se dizer que esta é considerada uma autoridade apócrifa, desviada e anátema. Veja: I Rs 13; I RS 16:1-7; I RS 18:1-19; Jr 22:1-9.

Lembrando ainda que o Novo Testamento registra Jesus chamando Herodes de raposa (Lc 13.32). E o que dizer, ainda, das vezes que chamou as autoridades espirituais de sepulcros caiados ou então quando vemos João Batista confrontando o grande Herodes e denunciando seus pecados (MT 14). Ele sofreu consequências: foi preso e decapitado, perdeu a vida, mas não perdeu a moral.

Autoridades que se afastam de princípios éticos e morais, contidos na Palavra de Deus, não merecem nossa submissão. Mais do que isto, devem ser confrontadas e não confortadas, devem ser repudiadas e não inocentadas.

TwitterFacebookEmailPrintShare

18 comentários

  • clóvis disse:

    Prezado irmão.
    Apenas para uma meditação breve, sem querer confrontar acima escrito, porém mesmo que hajam autoridades más ou não [quando um justo governa o povo se alegra, mas quando um impío governa o povo geme], mesmo assim, discernindo momentos de questioná-las ou não, ainda assim TODA AUTORIDADE É ELEITA POR DEUS , seja ela para corrigir ou abençoar o próprio homem segundo propósitos de DEUS QUE É SOBERANO. Quando José filho de Jacó governou o Egito, este era descendência direta de Abraão e um dos pilares das 12 tribos de Israel, e mesmo assim ele foi usado por Deus para sujeitar o povo a escravidão, inclusive os hebreus, no qual Moisés liderou a sua libertação a comando de Deus centenas de anos após. E Nabucodonosor invadindo Jerusalém, e por ai vai, são inúmeras situações neste sentido…enfim…Deus constitui autoridades boas, ruins ou não para corrigir seu próprio povo. Ainda que sejam absurdamente más, Deus continua sendo Soberano em todas estas esferas, e se tememos a Deus antes oraremos a ele mediante as autoridades constituídas [em regra em nosso visão quase todas ruins é notório isto], mas se orarmos a Deus certamente morrendo ou vivendo Deus será nossa maior bandeira acima de tudo e todos. Esta é a razão de sujeitar as autoridades ao próprio Deus e seu comando, apenas assim sujeitando-as ao agir de Deus, elas abençoadoras ou não, isto pertencerá somente a Deus, a ele cabe a palavra final. e uma coisa te garanto que se orarmos a Deus pelas autoridades teremos diante dos céus e na terra dados por Deus o poder de mudar algumas coisas, senão meu irmão, estaremos sujeitos a própria sorte e daí resultado será o que vemos em maioria das vezes, nenhum..o erro está aqui não em políticos ruins mas em “homems de Deus” ruins, que antes se sujeitam a tudo menos a Deus quando deveriam fazer o oposto. Quando soubermos obedecer e temer a Deus alguma coisa mudará ainda que se cumpra o determinado pelo criador que detém poder sobre todas as coisas….Graça, Paz e Prosperidade estejam diante de ti e sua familia…Clóvis!

  • DANILO disse:

    CONCORDO PLENAMENTE COM O TEXTO, HOJE EM DIA EXISTE VÁRIAS AUTORIDADIES QUE SÃO SATANISTAS, ESPRÍRITAS, MASSONS OU PAI DE SANTO, PELO QUAL VÁRIOS ENVANGÉLICOS FIZERAM O POSSIVEL PARA COLOCAREM ELES ONDE ESTÃO, É TOTALMENTE DIFERENTE EU DIZER QUE TENHO AUTORIDADE PARA ESPULSAR DEMONIOS E CURAR ENFERMOS, É CLARO QUE TEM AUTORIDADES QUE DEUS REALMENTE COLOCOU, POREM, AUTORIDADES QUE ADORAM O DIABO NÃO SÃO DIGNAS DO RESPEITO DE SUAS ATITUDES DAQUELES QUE SERVEM A DEUS.

  • Participante disse:

    Todas as autoridades foram constituídas por Deus sem exceção. Sansão foi constituído juiz e recebeu força sobrenatural para matar executando juízo sobre os filisteus. Josué comandou um exército para matar e destruir todos os amalequitas cumprindo o desejo divino: riscarei a memória de Amaleque debaixo do céu. Judeus condenaram Jesus dizendo:”que o seu sangue caia sobre nós e nossos filhos”. Todas as vezes que o povo de Deus pecou certas autoridades foram instrumentos de Deus para juízo. Deus está no controle absoluto de todas as coisas. Jesus foi claro diante da autoridade: “nenhum poder terias sobre mim se de cima não te fosse dado.” Romanos 13.1 fecha a questão garantindo: “não existe autoridade que não venha de Deus.”

  • FRANK MARQUES disse:

    Sim, toda autoridade é constituída por Deus! toda.

    Não importa que autoridade seja.

    Deus age assim pra que o livre-arbítrio exista.

    As pessoas não respeitam a liberdade de escolha de outras pessoas, o diabo também não.

    Se Deus não garantisse as escolhas de todos, viveríamos em uma ditadura perpétua e mundial.

    Deus assegurou a autoridade de Hitler, entretanto não foi Deus quem o colocou no poder, mas o povo alemão através do voto (liberdade de escolha).

    Deus também assegurou a autoridade dos líderes aliados, que combateram Hitler e venceram a guerra.

    Se não houvesse uma autoridade maior garantido a liberdade de todos, ninguém teria liberdade pra nada.

    Liberdade significa poder escolher o bem ou o mal, entende?

    Hitler tinha o direito de ser mal, assim como tinha o direito de ser bom, caso quisesse isso.

    O mesmo vale pra todos nós.

  • FRANK MARQUES disse:

    Porque as autoridades são constituídas por Deus, mas fazem o que não lhe agrada?

    Atualmente uma grande confusão tem tomado conta dos homens. E em muitos casos o que era errado foi promovido a certo e o certo perdeu seu lugar. Esta inversão tem o patrocínio do maligno, que deseja a desgraça da humanidade.

    E muitos incautos, no calor das convicções desta terra, levantam-se contra governos e autoridades constituídas. Com palavras e atos de rebeldia, tornando-se alvos de punição.

    Vivemos em uma nação com leis e direitos e devemos submissão àqueles que estão incumbidos de administrar este grande e abençoado país. Infelizmente nossa nação não é dirigida segundo a orientação do Espírito Santo e certamente não teremos governantes nesta condição, pois a nossa forma de governo não possibilita tal. Resta-nos, portanto, orarmos, jejuarmos e sermos fieis ao Mestre.

    Vamos ler este texto seguinte:
    Romanos 13:1-7

    (V.1) Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.

    (V.2) Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.

    (V.3) Porque os magistrados não são motivo de temor para os que fazem o bem, mas para os que fazem o mal. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela;

    (V.4) porquanto ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador em ira contra aquele que pratica o mal.

    (V.5) Pelo que é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa da ira, mas também por causa da consciência.

    (V.6) Por esta razão também pagais tributo; porque são ministros de Deus, para atenderem a isso mesmo.

    (V.7) Dai a cada um o que lhe é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.

    Sobre este tema, veja o que diz o comentário da Bíblia Shedd:

    “Durante a primeira geração depois da morte de Cristo, a autoridade romana reconheceu o cristianismo como parte do judaísmo que tinha privilégios excepcionais como a religião lícita decretados pelo próprio império. ( At 18.12ss). Falando nesse contexto, Paulo expressa o princípio básico das relações do crente com o Estado, que é submissão às autoridades porque são instituídas por Deus.

    O governo humano, portanto, é estabelecido por ordenança divina e os cristãos, acima de todos, devem obedecer às leis, pagar impostos ( v 7 com Mc 12.17) e respeitar as autoridades. E se essa autoridade for injusta e contrária à consciência cristã? Este problema não é tratado aqui, mas a resposta é clara: ‘antes importa obedecer a Deus do que aos homens‘ (At 5.29; Mc 12.17). O Estado só pode exigir obediência dentro dos limites pelos quais foi instituído.”

    Neste sentido, o Estado foi criado através de um contrato social para provermos nossas necessidades como sociedade. Qualquer ato que saia disso, não se encontra respaldado pelo direito que o estabeleceu e, como conseqüência, da autoridade divina. Além disso, há que se destacar que muitas vezes na bíblia personagens enfrentaram a autoridade local, pois estava desprovida divinamente.

    O caso mais conhecido foi do próprio Jesus: desafiou a autoridade local (na época exercida pelos sacerdotes do judaísmo), e por causa disso a conseqüência foi a crucificação. Embora sabemos que sempre foi o plano espiritualmente falando, o fato é que se ele não tivesse enfrentado a autoridade da época, ele não teria sido crucificado.

    Portanto, há uma diferença entre o Estado e seus governantes que, quando sai de sua função, deixa de ser autoridade.

    Isto também ocorre no nosso direito. A partir do momento em que a pessoa política em posse de suas funções desvia o dinheiro publico de sua finalidade, este deixa de ser considerado como parte do governo, e responde pessoalmente pelos seus atos.

    O cristão não deve ficar passivo frente aos acontecimentos do governo, pois todos os escândalos demonstram desvios da função e, devemos como cidadãos criticar e fazer mudar para a verdadeira autoridade divina… Aquela que busca o melhor para todos e paz (afinal, tudo que provoca o oposto não viria de Deus).

    Veja a severa advertência, no entanto, que Deus faz a tais autoridades:
    Ai dos que decretam leis injustas
    (Is 10.1-2)

    Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades; para privarem da justiça os necessitados, e arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e roubarem os órfãos!

    Além de não serem compreensíveis e responsáveis como administradores, agora, orientados por uma onda de imoralidade mundial comandados pela “ONU” , voltam as suas atenções para a aprovação da marcha da maconha; marcha do orgulho gay, comparando os nossos tempos aos de Sodoma e Gomorra.

    A parada gay é uma Abominação do Fim dos tempos as cidades de SODOMA e GOMORRA foram destruídas por castigo divino. Deus as destruiu completamente, pois os moradores daquela região eram grandes e terríveis pecadores contra o Senhor (Gn 13.13) “… Nem os efeminados, nem os sodomitas herdarão o reino de Deus…” l Co 6.9-10

    O justo Ló, sobrinho de Abraão, foi espancado por adeptos do homossexualismo, conhecidos como “sodomitas”, homens perversos, que mantinham relações sexuais ilícitas ( Gn 19).“

    Atualmente, nosso país se prepara para “acomodar” e dar “conforto” aos “homossexuais”, que na verdade são “homens perversos” e terríveis pecadores contra o Senhor Deus, exatamente como nos dias de Ló em Sodoma e Gomorra.

    Pelo que também Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia, para desonrarem os seus corpos entre si ( Rm 1.24 ).
    Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza (Rm 1.26).
    E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro (Rm 1.27).
    E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm ( Rm 1.28).

    Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães ( Rm 1.29-31)

    Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem (Rm 1.29-31)

    São instituições que existem para o nosso bem. Como cidadãos precisamos estar atentos às muitas leis e sermos obedientes no cumprimento da mesma para que venhamos a viver em paz.

    A oração (1Tm 2.1,2) contínua pelas autoridades é a vontade de Deus para a vida de seus servos. Vamos orar jejuar por esta nação, pedir o livramento e que sejam iluminados os homens investidos de poder, para que haja sabiamente para o bem do povo e desenvolvimento da nação. Oremos!

    Afinal, se somos cidadãos da Pátria Celestial, estamos mais que preparados para vivermos bem nesta pátria chamada Brasil. Oremos pelo Brasil.

    Ao que tudo indica a volta de Jesus se aproxima com maior intensidade, e dificilmente haveremos de subsistir a toda essa situação, pois estamos no final de uma era dispensacional. O que nos resta é estar preparados para o soar das trombetas quando então virá o juízo sobre os impenitentes(Is 26.20).

    Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós pois a Igreja está gemendo prestes a ser arrebatada. Amém!

  • Stefano Manso disse:

    Toda Autoridade é instituida por Deus, quando agimos com repudio e as confortamos, agimos segundo o principio de Satanás que quis elevar seu trono aos céus, desrespeitando a autoridade de Deus, Assim aconteceu com EVA que desreispeitou a autoridade de Adão e de Deus e caiu, e fez com que Adão desrespeitasse a autoridade de Deus. ou Nabil e e Abiu que foram consumidos. enfim independente se é um Sarney ou Um Anjinho que está no poder, Devemos lhe dar o respeito e que a vontade de Deus seja feito. Quando agimos confrontando e repudiando os outros agimos com Rebeldia e sabemos o que Deus fez com o camarada chamado LUcifer que agiu com rebeldia

  • Benedito Dias disse:

    Concordo que o principio da autoridade seja constituido por Deus. Se alguém se candidata a governador é porque existe o cargo para governar, ou seja, a instituição que governa tem um governador. Enquanto este, no exercício de seu mandato, realizar os objetivos da instituição, no caso de governador, os objetivos do estado, este está debaixo da autoridade de Deus. Mas se realizar aquilo que não cumpre a função social do estado, aí, é desvio de função, portanto,não mais constituido por Deus para governar. Toda autoreidade é constituida por Deus para cumprir a função social do Estado.

  • Tiago Silveira disse:

    Gostaria de deixar uma questão:
    Se toda e qualquer autoridade é constituída por Deus, como se explica: Mt 2:13 Depois que partiram, um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e disse-lhe: “Levante-se, tome o menino e sua mãe, e fuja para o Egito. Fique lá até que eu lhe diga, pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo”
    Herodes era uma autoridade e mandou matar todos os meninos de 2 anos para baixo, Mt 2:16.
    Não estaria Maria e José desobedecendo uma ordem de uma autoridade?

  • iBI disse:

    Li e respeito a opiniao de cada um, porem nao me curvo a elas.
    Como me fundamentei, não há que se falar em submeter a gente que vai contra os principios do Senhor. Como Pedro disse: “mais importa obedecer a Deus do que aos homens”. Simplesmente porque haverá momentos em que voce não poderá se calar, ser omisso. Nosso papel é apoiar os governantes quando fazem o que é correto e os condenar quando não o fazem. Submeter aos bons e levantar a voz contra toda a injustiça, fraude, engano, corrupção e qualquer restrição à liberdade. Isto tambem é resistir ao mal.
    - Moisés não submeteu a Faraó. Daniel e seus amigos preferiram a morte do que submeter a Nabucodonosor. Samuel não submeteu-se ao grande rei Saul, Natã confrontou Davi, Jeú confrontou ao Rei Baasa, matou Acabe. Um homem de Deus apareceu a Jeroboao e o confrontou. Elias nao se submeteu a Jezabel, João Batista nao submeteu a Herodes, nem mesmo Jesus, uma vez que o chamou de raposa. Como disse o Tiago no post acima, se Jose fosse obediente ao um rei corrupto, teriam matado Jesus ainda criança…. em fim, tem muito mais coisas por aí. Abraços a todos

  • Tiago Silveira disse:

    Obrigado iBI. Concordo plenamente com você. Devemos ser obedientes as autoridades, desde que essas não fujam dos princípios e da justiça que Deus nos ensina através da palavra.
    Como uma autoridade que não faça o bem e não pratica a justiça pode vir de Deus?

  • VAINER disse:

    Hoje o Supremo Tribunal Federal, O Conselho Nacional de Justiça, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, o Supeiror Tribunal de Justiça alguns Tribunais Regionais Federais, o Senado e a Câmara que se opõem aos princípios de Deus.Toda autoridade deve passar pelo crivo: promove o bem e castiga o mal? Se não pode responder afirmativamente a essas assertivas, essa não é uma autoridade que merece nossa submissão. Fora com ela! Sentenças e liminares compradas. Decisões totalmente desti´tuídas da vontade de Deus (Casamento gay, permisão para aborto). Votação de leis em causa prória.,

  • Erivaldo Nunes Dias disse:

    Todas as autoridades são constituídas por Deus. isso esta correto, mas não podemos esquecer que existe a vontade permissiva e a vontade diretiva de Deus.
    As vezes Deus permite certos tiranos, mesmo contra sua vontade, mas devida a dureza de coração e a insistência do povo Deus permite.
    A vontade diretiva vem direto do seu coração exp: José, Daniel e tantos outros.

  • romeu de Almeida disse:

    Há situações muito difícil de entender. Mas Deus deixa claro, quando pune o rei nabuco donosor. …Você será tirado, até que reconheça que o altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer. Da mesma forma Deus constituiu o rei Saul e depois o substituiu por Davi. E em outro momento Deus chama um rei impio de meu servo, dando sinal de que puniria o povo em pecado, através daquele rei.

  • GEORGE disse:

    Segundo o dicionário a palavra AUTORIDADE significa: PODER LEGÍTIMO; A AUTORIDADE DAS LEIS, logo entendo que, aqueles que ocupam estes cargos e não obedecem as leis DIVINAS como também as dos homens(constituição). Não merecem nosso reconhecimento, pois uma vez não sendo cumpridora como posso vê-la como autoridade?. Quando DEUS fala que devemos está sujeito as autoridades superiores evidentemente que são aquelas que andam de acordo com a verdade. Como posso concordar que são de DEUS aquelas que só praticam o mal. Sendo assim devo me conformar que tudo que acontece em minha vida é assim mesmo e acabou.

  • Pr. José Marques da silva disse:

    Meu caríssimo irmão em Cristo Jesus, se as sagradas Escrituras afirmam que todas as autoridades provém de Deus, não há como questionar. Quando o apóstolo Paulo escreveu a igreja que estava em Roma [Romanos capítulo 13] se referindo as autoridades o Imperador era um homem ímpio, mas o apóstolo ensinou obedecer e afirma que eles foram constituídos por Deus Rm 17: 1 -7. O apóstolo Padro ensina a Igreja que é dever obedecer a toda instituição humana porque são autoridades constituídas por Deus porque é esta a vontade de Deus 1ª Pedro Capítulo 1 versículos 13 ao 16. Sabendo que a autoridade de Deus é soberana por isto eles falaram: Importa ouvir a Deus, ou seja, em primeiro lugar está a vontade soberana de Deus Ele falou Marcos registrou capítulo 16 verso 15. Isto é inquestionável.

  • Daniel Alves Filho disse:

    Concordo com o Pr. José Marques da silva , “Quando o apóstolo Paulo escreveu a igreja que estava em Roma [Romanos capítulo 13] se referindo as autoridades o Imperador era um homem ímpio” e nos recordemos também que quando Jesus foi questionado sobre o pagamento de impostos (mesmo roma cobrando impostos altíssimos e abusivos) Jesus disse “dai de Cezar o que é de Cezar”. Somente em alguns casos devemos desobedecer. Se por exemplo John Bunyan foi preso pois contrariou a ordem de “não pregar”.

  • Pr Edson Luis Santos disse:

    A paz do Senhor Jesus Cristo, amado , irmão ;
    Minha resposta é a mesma do Pr. José Marques da silva .
    Não tem , uma base pra outra teoria.
    Mas o verdadeiro servo de Cristo independente do governo.
    Ele respeita o que ,não vai contra os principios de Cristo . Fora isto , que a prisão , do tirano o detenha.Por que nos curvamos somente diante de Cristo.
    Que nós pastore venhamos largar o terrível , pleito em favor de politicos . Ou apoir Pastores , ao cargo na poitica. TEM MUITO POUCO CEIFEIRO . E o que recebeu a incubencia de anunciar o evanjelho ,foi eleito por Deus , não faz uso do mandato de Deus. E muito lastimavel. Os que não entram ainda se associam , a estes, ou a politicos. Deixam entrar em suas igrejas , e usam suas influências ,para este projeto .
    Vejo uns falando , do governo atual, mostrando videos , de todo tipo. E pastores.,
    achando que estão ajudando . O povo. Mas est~zo defendendo , suas opiniões.
    Eu tenho a minha ; Estou ciente de meu voto. Mas a partir do momento que começo a difamar um ou outro , e mostrar o beneficio de um. Eu estou, fazendo como os coronéis antigamente . Induzindo , seus trabalhadores , a votar naquele que lhe agradava.
    Nós não tomamos parte nisto .
    Nosso dever é sim, ensinar como anaizar um e outro mas sem dizer nada de um nem do outro. Ensinar que o voto é totalmente secreto e não deve ser influênciado por ninguém . Nós devemos individualmente analizar os candidatos .
    E sim pregar contra tudo que é contrário , aos principios cristão , Independente de ser preso . De julgarem homofóbico, ou qualquer coisa. Mas a verdade não pode ser calada de forma alguma.
    Não fomos chamados para sermos covardes. Mas com prudência e sabedoria Pregar o evanjelho de salvação. Sempre condenar o pecado . Nunca e jamais o pecador . Muitos erram nisto . Que a Doce , Paz De Nosso Senhor , E Salvador Jesus o Cristo repouse , agora e sempre sobre as vossas , vidas . Deus vos abençoe.

  • Fábio disse:

    Só para clarear um pouco:

    LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990
    Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais.

    Título IV – Do Regime Disciplinar
    Capítulo I
    Dos Deveres
    Art. 116. São deveres do servidor:
    …….
    IV – cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais;

    Se nem os servidores públicos devem obedecer autoridades que estão fora da lei humana, quanto mais nós, que além de estar debaixo da lei humana, estamos debaixo da lei divina, a qual como citado acima, pode anular uma lei humana, e também da obediência a unção do Espírito Santo. Basta lembrar que Hitler não matou milhares de inocentes com suas próprias mãos! Um dia todos seremos julgados INDIVIDUALMENTE pelos nossos atos.

    Que Deus abençoe a todos!
    Fábio.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>