Um convite irrecusável

descansar

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Mt. 11.28

Vejo Jesus Cristo em pé olhando aquela grande multidão ao seu redor. Povo sequioso por Deus e pela Sua Palavra, querendo saber detalhes das coisas divinas. Estavam cheios de preceitos humanos, cheios de todas as cargas do legalismo judaico imposto pelos rabinos da época. Noutras palavras, estavam cansados daqueles fardos da religião dominante nos dias de Jesus Cristo.

Eram tantas cerimônias, tantos sacrifícios, tantas oferendas e deveres religiosos a esmagá-los que, enfim, queriam e precisavam de algo totalmente diferente…

O Mestre Divino, conhecedor do íntimo de cada um, se levanta e em tom de autoridade máxima clama, a plenos pulmões, aos seus ouvintes naquele momento. E tal clamor, nas palavras do texto em epígrafe, se estende a todos nós em pleno século XXI.

Sabia o Senhor que os líderes religiosos dos seus dias eram capazes de “coar um mosquito e engolir um camelo” Mt 23.24. Portanto, oprimiam a todos com as suas exigências religiosas. O povo estava como ovelhas sem pastor e necessitavam urgentemente que surgisse um livramento, um alívio, uma saída.

O brado de Jesus Cristo ressoou de tal maneira que até hoje sentimos os seus efeitos contagiantes. “Vinde a mim!”.

Seria trágico se Ele houvesse dito: “Ide aos religiosos. Ide aos sábios e entendidos de nossos dias. Ide aos santos e imagens. Ide a minha mãe. Ide aos gurus e feiticeiros. Ide ao governador. Ide ao pastor da igreja. Ide ao padre, ao bispo, ao papa. Ide ao sistema religioso chamado Judaísmo, ao sistema chamado Catolicismo, Cristianismo, ao sistema chamado Islamismo,  ao sistema chamado Espiritismo, etc, etc.”

Graças ao nosso bom Deus, Jesus disse: VINDE A MIM. Ele concentrou tudo em sua bendita e magnífica Pessoa. Aleluia! Deus deu ao Seu filho amado todo poder e autoridade no céu e na terra. E munido de tais credenciais, podia livre e conscientemente chamar a Si os aflitos, oprimidos e cansados deste mundo.

O convite divino continua válido e oportuno para os nossos dias. Ele sabe quão sofredora é a humanidade. Compreende quais as suas angustias, dores e tristezas. Sobre tudo, o enfado espiritual do homem, pois o inimigo de nossas almas, que é o diabo, cada vez mais sobrecarrega de fardos pecaminosos os seres humanos.

Assim sendo, temos toda liberdade  de ir a Ele e receber o alívio, pois o autor do convite concluiu: E EU VOS ALIVIAREI. O alívio outorgado por Cristo é pleno. Se você ainda não aceitou o irrecusável convite de Jesus Cristo, faça-o após a leitura deste texto.  “Hoje se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb.4.7)

A Deus toda glória.

pr_darci_menor Formado em teologia cristã pelos Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil e pelo Seminário Teológico Evangélico do Brasil em 1967. É também bacharel em teologia e educação religiosa pela faculdade fundamentalista de São Paulo, em 1984 e grau de mestre em divindade pela faculdade teológica do Recife, em 1993. Faz parte da equipe pastoral do Núcleo da Fé e coordena o departamento de estudos da igreja.  É casado com a pastora Sarah Behar.

Author: NúcleodaFé

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>