Diferença entre Louvor e Adoração

Davi ordenou no Salmo 29.2: “Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome, adorai o Senhor na beleza da santidade.”

 

William Barclay ( Um teólogo Escocês, comentarista bíblico e professor em Glasgow) afirmou que “adorar é quando o espírito, a parte imortal e invisível do ser humano, se encontra e fala com Deus, que é imortal e invisível.”

 

Adorar a Deus significa  entender por Sua Palavra quem Ele é e faz. A Palavra de Deus nos revela quem Ele é e nos capacita a adorá-Lo com entendimento. Jesus afirmou em João 4.24: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.”

 

Adorar a Deus significa entender as verdades de quem Ele é, mas significa também ser tocado profundamente por esse entendimento, no coração. Sem esse toque no íntimo, a adoração passa a ser mecânica, ritualista e fria. Jesus advertiu em Mateus 15.8,9: “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens.”

 

Aqueles que entendem quem Deus é e são cativados no coração por Sua beleza, O adoram com oração e canto. O Salmista adorou no Salmo 103.1,2, dizendo: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.”

 

Mas, Deus não aceita adoração de qualquer jeito. Há um meio certo para adorar. Hebreus 13.15 afirma: “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome.”

 

Por isso, dedique tempo para conhecer quem Deus é. Medite n’Ele até que Suas verdades penetrem profundamente em Seu coração. Quando isso ocorrer, adore-O por meio de Jesus.

 

Adorar é eleger Deus o maior e melhor tesouro. Não há riqueza e nem grandeza que se compare a esse tesouro. Quem verdadeiramente é um adorador pode se considerar a pessoa mais rica do universo.

 

Hoje em dia cantamos muito é adoramos pouco. Quando só  cantamos e usamos muito som o povo grita, pula e dança.  Quando o nosso louvor é  adoração, o povo chora e se quebra diante do Altíssimo. Só  sentimos o perpassar glorioso do Espírito divino.

 

Nada melhor do que estar num ambiente do mais puro e perfeito louvor e adoração, onde o personalismo, exibicionismo, orgulho, vaidade e egoísmo são apagados e só a glória do Sublime e Soberano Deus é evidenciada.

Quando a glória de Deus enche o templo, ocorre conosco o mesmo que se deu com Isaias “ai de mim!” Is 6.5. Como consequência, saímos purificados e perdoados. Is.6.7 e prontos a responder ao chamado “Quem enviarei? Quem irá por nós? Eis-me aqui” Is 6.8.

Que haja um humilde e sincero esforço de nossa parte e apresentemos um autentico sacrifício de louvor ao nosso grandioso Deus, que habita no meio dos louvores. A Deus toda gloria. Pr Darci Reis, teólogo e pastor.

 

 

pr_darci_menor     Pastor Darci Reis    

Formado em teologia cristã pelos Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil e pelo Seminário Teológico Evangélico do Brasil em 1967. É também bacharel em teologia e educação religiosa pela faculdade fundamentalista de São Paulo, em 1984 e grau de mestre em divindade pela faculdade teológica do Recife, em 1993. Faz parte da equipe pastoral do Núcleo da Fé e coordena o departamento de estudos da igreja.  É casado com a pastora Sarah 

Author: NúcleodaFé

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>